Saiba como líderes de TI podem ganhar eficiência com a retomada da economia em 2019

Saiba como líderes de TI podem ganhar eficiência com a retomada da economia em 2019
Retomada da economia 2019

Depois de alguns anos difíceis da nossa economia, cheios de incertezas, recessão e um alto nível de desemprego, impactando muito no poder de compra das famílias, 2019 chega com uma expectativa muito positiva dos mercados. As empresas precisam estar preparadas para o reaquecimento, e isto inclui os ambientes tecnológicos delas, para dar respostas rápidas à demanda crescente que virá. Mas como ganhar eficiência para sair na frente em 2019?

O ano de 2019 aparece promissor nas análises econômicas, depois de três anos de resultados sofríveis da economia, impactando em toda a cadeia de negócios.

Podemos dizer que dificilmente uma empresa viveu este período sem ser bastante afetada pelas incertezas políticas e econômicas, a inflação e a alta dos juros, gerando restrição do crédito público e privado, queda brusca no poder de consumo de milhões de brasileiros e – a face mais amarga – o alto nível de desemprego.

O cenário esperado é de retomada e todos – profissionais e empresas – precisam estar preparados, porque a corrida será ainda mais longa e árdua pela (re)conquista de espaços e clientes.

Este é o cenário que empreendedores desejam: melhor tentar correr mais do que alguém do que nem ter motivo para correr. Mas é preciso um olhar atento sobre o que pode fazer a diferença nesta retomada.

E o ambiente de Tecnologia das empresas não poderia ser diferente.

Seu patamar tecnológico fará toda a diferença na retomada

Os ambientes de TI e Telecom das empresas tornaram-se áreas estratégicas não só para dar condições de infraestrutura para as operações comerciais e administrativas, mas também perceber como o mundo digital dos negócios está se movimentando e o quanto a empresa precisa investir e evoluir para não perder desempenho.

  • Softwares mais versáteis e especializados para diversos nichos;
  • ERP combinado com pequenas soluções;
  • Aplicações web ágeis para ganhar em suporte e usabilidade;
  • Crescimento de novidades – ou nem tanto – como os aplicativos e a internet das coisas.
  • Uso de tecnologias de dados e VoIP na telefonia fixa e móvel.

Sem considerar a necessária atualização técnica de equipamentos – podemos imaginar as dificuldades da maioria das organizações em renovar o parque de TI e Telecom com a economia no freio.

Agora é a hora de avaliar e planejar para 2019:

  • Onde a empresa está em patamar tecnológico, por tipo de aplicação e equipamento;
  • Onde estão as oportunidades de ganho de performance;
  • Planejar o investimento e os resultados objetivos possíveis.

Se a empresa ainda não tem um e-commerce, talvez seja o primeiro item da lista. Ou um servidor maior. Ou investir em uma solução clouding e garantir a segurança do capital intelectual.

É um dever de casa grande para os líderes de TI definirem as estratégias seguintes. Vamos falar de algumas delas, que podem aumentar bastante a eficiência.

1 – O monitoramento de TI será a base da eficiência para 2019

Aqui falamos de algo muito além do controle de ativos e de planejamento de upgrades e substituição de software e hardware da empresa, mas de um monitoramento da infraestrutura de tecnologia da empresa: malha técnica, aplicativos, ramificações e especificações de cada componente.

O mercado, hoje em dia, investe em soluções de serviço e de sistema que mostram esta infraestrutura amplificada e com todas as informações que o líder de TI e sua equipe precisam para não só agir nas falhas, mas para diagnosticar e antever soluções, e com isso impedir as paralisações de sistema – um risco considerável para as vendas e para a imagem da empresa.

O serviço NOC suportado pelo software CM360, fornecidos pela NSB, é uma excelente solução para monitorar completamente a estrutura de Tecnologia da empresa, permitindo:

  • Todo o parque de hardware e software da empresa, incluindo as aplicações de B2B, tanto as hospedadas externa ou internamente;
  • Monitorar o desempenho de cada componente, identificando comportamentos anormais antes da falha, e assim pode agir preventivamente e evitar downtime, e também de forma corretiva;
  • Ter acesso ao comportamento histórico dos componentes, perda de desempenho e demais dados técnicos que permitam corrigir falhas sistêmicas, planejar upgrades e renovação de equipamentos.

O monitoramento, sem dúvida, elevará o nível de gestão e a eficiência do trabalho de lideranças de TI.

2 – Investir em qualificação e certificação das equipes

Os profissionais de TI conhecem bem o grande desafio de estar sempre atualizado sobre as boas práticas do setor, novas tecnologias a atualizações. E infelizmente, é uma despesa sacrificada nos momentos de vendas baixas em muitas empresas.

Porém, a qualificação e a certificação são fundamentais para a equipe:

  • Crescer profissionalmente e se motivar ainda mais;
  • Responder rapidamente às novas decisões estratégias;
  • Resolver mais rápido e melhor os eventos do dia a dia.

É importante incentivar a equipe a buscar qualificação constantemente. Uma biblioteca virtual com bons conteúdos sobre cada assunto vai ajudar a consolidar conhecimento. Uma equipe qualificada, atualizada e motivada é um fator de sucesso para a liderança de TI.

3 – Implementar métricas de desempenho

As métricas de desempenho são um instrumento eficaz para avaliar os impactos dos processos internos de TI nas demais áreas do negócio e o quanto este impacto pode ser negativo. Além disso, pode ser usado para detectar problemas de rotinas internas do setor.

Será um conjunto de aspectos e as metas desejadas dentro das condições atuais que são oferecidas para o atingimento. Um dos exemplos mais comuns em TI é o Tempo Médio de Atendimento, usado sem Service Desk, para avaliar a eficiência das equipes de suporte.

O índice de uptime é outra métrica importante, diz respeito à expectativa da empresa quanto à disponibilidade dos sistemas para os demais usuários. Vale lembrar que quanto maior for o valor desta métrica – normalmente definida pela alta diretoria – maiores devem ser os esforços e investimentos para assegura-la.

O que nos leva à necessidade de investir em sistemas que monitorem completamente a malha tecnológica para que as lideranças de TI possam avaliar o que pode ser risco para não atingir a métrica de uptime.

4 – Implementar uma gestão focada em custos

A gestão de custos tornou-se imprescindível no mundo dos negócios atual, onde temos uma concorrência grande e qualificada em todos os segmentos e nem sempre uma contrapartida de público consumidor.

Este pode ser um diferencial competitivo grande, diante de um mercado onde muitas empresas ainda têm dificuldades de visualizar, planejar e executar uma política de redução de custos.

Precisamos buscar internamente quem são os custos que envolvem a operação e o que pode ser feito para uma reduzir, e as opções em TI e Telefonia são muitas, simples e rápidas de implementar, e os ganhos podem ser surpreendentes.

Dois aspectos neste item são fundamentais:

Uma consultoria pode ser uma grande aliada

Implementar uma gestão de custos é uma tarefa complexa, dependendo do porte da empresa, da malha tecnológica, do número de colaboradores e outros fatores. Mesmo quando é criado um comitê de gestão, muitas vezes falta o know-how e a metodologia para executar uma implantação deste tipo.

Por este motivo, ter o suporte de uma consultoria especializada em gestão de custos de TI e Telecom como a NSB pode fazer a diferença na agilidade de implementação, na qualidade das informações e na rapidez dos resultados.

Soluções de sistema dão segurança e qualidade às tomadas de decisão

É fundamental para uma gestão de custos que as análises e decisões sejam tomadas com base em informações e dados de fontes seguras, com a menor interferência manual possível e que não estejam espalhados em diversos controles paralelos que não se falam.

O ano de 2019 não combina com isso; é preciso ter softwares que gerenciem o máximo dos dados e apresente informações que ajudem a tomar as decisões para controlar e reduzir os custos.

O Optmize TEM desenvolvido pela NSB é uma excelente opção para gerenciar diversas informações dos custos de Telefonia da empresa, como por exemplo:

  • Todo o inventário: aparelhos, linhas e planos;
  • A gestão de contratos com operadoras de dados e voz;
  • Dados, movimentação e histórico de cada linha;
  • Carga eletrônica das faturas de telefonia e dados;
  • Relatórios com riqueza de dados e consultas.

Desta forma, o líder de TI poderá analisar, investigar e implementar soluções para a redução de custos.

Por outro lado, o software CM360 permite que as equipes de TI visualizem em detalhes toda a malha tecnológica da empresa e fazer a melhor gestão de infraestrutura. É possível, entre vários pontos:

  • Monitorar a performance de cada item da malha, tanto softwares quanto hardwares;
  • Avaliar comportamentos suspeitos e aplicar soluções preventivas ou corretivas.

Conforme vimos acima, as soluções de sistemas da NSB Consultoria em Telecom, são alternativas modernas e sintonizadas com o mundo de TI e Telecom, proporcionando uma eficiência muito maior na gestão.

Quer conhecer mais sobre as soluções de tecnologia que a NSB  oferece?

Marque uma reunião e assuma o controle das despesas de telecomunicações da sua empresa.

Neste exato momento, você pode estar deixando de economizar até 40% na sua conta de telefone. O que você está esperando para economizar?

Acabe com isso!

Solicite agora mesmo uma avaliação da sua Gestão de Telecom e economize ainda mais na sua empresa ou negócio.

FALE COM UM CONSULTOR

Posts populares com esse assunto

Quer receber mais conteúdos como esses?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail

2019-11-21T17:10:01-02:00