Sistema parado custa muito para a empresa. Veja como evitar!

Sistema parado custa muito para a empresa. Veja como evitar!
Sistema parado custa muito para a empresa. Veja como evitar!

Produzir com o melhor custo, ter o melhor preço, atender clientes e converter o máximo em vendas. Essas, sem dúvida, são as maiores preocupações de toda empresa. Mas, em um mundo de negócios cada dia mais digital, a disponibilidade dos sistemas, tanto os internos quanto as conexões com clientes e parceiros, é um fator fundamental para a performance e o sucesso. Um dia sem sistema pode custar muito, no caixa e, principalmente, para a imagem do negócio.

Hoje em dia, todo produto ou serviço precisa estar conectado em algum nível com o mercado para ter vantagens competitivas e conquistar mais clientes em menos tempo.

Além disso, é preciso ter o melhor ambiente interno de controle e gestão para atender esses clientes com muita agilidade, eficiência e a mais alta disponibilidade de sistemas.

Diante disso, o desafio para a empresa, em todos os níveis, passa por:

  • Ter um sistema de gestão interligando todos os setores da empresa e compondo uma solução que forneça informação de forma estruturada e assertiva;
  • Investir nas diversas formas de relação digital com os clientes – e-commerce, site, redes sociais, comunicações instantâneas;
  • Usar aplicações de coleta e análise de dados e informações, gerados por todos esses sistemas e canais, para tomar decisões estratégicas rápidas e eficientes;
  • Ter os melhores equipamentos para que a comunicação interna e externa se faça com a melhor qualidade, agilizando processos e atendimentos.

Diante desse cenário, as soluções tecnológicas – equipamentos e aplicações – precisam ser cada vez mais complexas. A Tecnologia, que ao mesmo tempo abre um mundo de possibilidades, também demanda novas formas de evitar o grande fantasma para a presença digital: a paralisação de sistemas.

Indisponibilidade de sistema: como as empresas podem ser afetadas?

A parada de sistema sempre é um evento delicado, independente da duração e da abrangência. Afinal, as empresas investem muito em tecnologia para manter seus negócios funcionando com total disponibilidade durante o expediente e 24 horas por dia na internet.

Porém, dependendo do perfil da empresa, os impactos negativos podem ser maiores. Eles variam de acordo com inúmeros fatores. Acompanhe a seguir.

O ciclo de venda do produto:

Negócios com ciclo de venda curto – como as lojas de departamento e do ramo de alimentação – certamente são mais afetadas que as negociações com ciclos mais longos.

A imagem da empresa e da concorrência:

Negócios com uma marca sólida tendem a suportar melhor os períodos de downtime – a fidelidade do cliente é maior. Por outro lado, a qualidade da concorrência pode aumentar consideravelmente o downtime cost à medida que a paralisação continua.

Grau de dependência tecnológica:

Sem dúvida, este é o fator mais crítico. Todas as empresas atentas ao mercado atual possuem um grau de dependência alto, seja pelos sistemas internos, seja também pela conectividade externa. Negócios apoiados em e-commerce ou nascidos digitais são muito afetados.

Nível de maturação tecnológica:

Aqui falamos basicamente do quanto a empresa é tecnologicamente preparada para cada inovação necessária, sem que isso represente instabilidades e paralisações gerais ou seja localizada em alguma aplicação ou equipamento.

Uma estratégia de sucesso é monitorar o ambiente de TI da empresa, para ter sempre os números atualizados de performances e mitigar riscos de expansão e mudanças.

Outros fatores específicos podem aumentar o custo de downtime: o potencial de venda no momento da paralisação, o volume de visitas presenciais ou online e os processos afetados – deixar de fazer pagamentos ou paralisar a produção.

Indisponibilidade de sistema: quanto custa para as empresas?

Os números de indisponibilidade de sistemas no Brasil ainda são alarmantes.

As empresas enfrentam, em média, 12 eventos de downtime por ano, com um prejuízo anual calculado em US$ 18 milhões. Um custo de downtime pode chegar a US$ 9 mil por minuto.

Este custo pode representar a perda de vendas e potenciais negócios, além do custo inesperado com serviços de terceiros de manutenção, novos equipamentos e horas extras da equipe de TI e das equipes operacionais para recolocar os processos no andamento correto.

Porém, existem efeitos que são também críticos e podem representar investimentos ou, até mesmo, perdas que não são financeiramente recuperadas:

  • Perda de dados – o capital intelectual da empresa – conforme a criticidade técnica da paralisação;
  • Prejuízos à saúde financeira da empresa;
  • Desgaste da imagem da empresa junto aos clientes e parceiros, especialmente se houver a recorrência.

Medidas de prevenção das paralisações de sistemas são fundamentais para impedir todos esses prejuízos e perdas, e a mais abrangente e eficaz é o monitoramento preventivo e completo do ambiente de TI. Você conhece essa solução?

como prevenir sistema parado

Monitoramento de TI: como ele pode prevenir as paralisações de sistemas

Ainda encontramos em muitas empresas uma estratégia de gestão reativa aos problemas ocorridos no ambiente de Infraestrutura de TI.

A complexidade cada vez maior desse ambiente e o aumento de exigência de disponibilidade e performance desafiam essa forma de gerir, que atua apenas nas ocorrências, com vários aspectos negativos:

  • Mais tempo de parada do sistema, para investigar, apontar causas e buscar as soluções, que muitas vezes dependem de compra de equipamentos ou melhorias em aplicações;
  • Custo maior da solução, comprando componentes sem planejamento e contratando serviços de terceiros;
  • Desgaste da gestão de TI perante a empresa por estar sempre apagando incêndios.

Com uma solução de monitoramento preventivo e permanente do ambiente de TI, como o Monitoramento 24×7 da NSB, a gestão de TI pode acompanhar, investigar e planejar mudanças e melhorias para evitar ocorrências que, entre outros efeitos, causam a parada de sistemas.

Ela consiste de uma área técnica dotada de diversos sistemas e de profissionais qualificados e experientes nas mais variadas análises e tomada de decisões. Tudo isso para monitorar e alertar preventivamente sobre comportamentos de hardware e software que sejam potenciais incidentes.

O Monitoramento 24×7 possibilita:

  • Ter o diagnóstico em tempo real sobre a performance de todos os equipamentos e aplicações – inclusive as acessadas em ambientes de terceiros – e suas interações na infraestrutura de TI;
  • Prevenir o downtime com o acompanhamento permanente da performance e as soluções preventivas;
  • Eliminar o custo inesperado de soluções corretivas – horas extras, serviços e componentes;
  • Aumentar a produtividade das equipes de TI, que podem dedicar-se às questões estratégicas de TI e estudar o desenvolvimento de melhorias;
  • Melhorar a imagem de TI na organização, com uma postura proativa que contribui mais para a performance das equipes operacionais e os resultados.

O resultado é prevenção, mais disponibilidade e desempenho dos sistemas para os clientes e funcionários.

Conforme podemos ver neste artigo, a parada de sistemas é um ponto crítico na infraestrutura de TI e exige prioridade da gestão para que grandes prejuízos para o negócio sejam evitados.

A NSB é especialista em apresentar resultados e tecnologias que dão visibilidade e proporcionam maior performance de gestão para o seu negócio. Uma empresa com soluções integradas, que oferecem em tempo real e com inteligência, os indicadores de performance que trarão riqueza de informação, redução de custos e controle para sua empresa.

Quer conhecer as boas ideias da NSB  para esta gestão?

Marque uma reunião e leve a gestão de infraestrutura de TI da sua empresa a um nível mais alto.

Neste exato momento, você pode estar deixando de economizar até 40% na sua conta de telefone. O que você está esperando para economizar?

Acabe com isso!

Solicite agora mesmo uma avaliação da sua Gestão de Telecom e economize ainda mais na sua empresa ou negócio.

FALE COM UM CONSULTOR

Posts populares com esse assunto

Quer receber mais conteúdos como esses?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail

2019-04-28T21:30:57-03:00